Descubra os nossos projectos

5 de abril 2024

Beberia água do Marne? Ao ver a sua cor e ao cheirar o seu odor, não é certo que se arrisque. Mas um engenheiro francês conseguiu tornar esta água potável graças à sua máquina chamada Filtralife. Com os seus múltiplos filtros, ela capta toda a poluição e partículas.
Em suma, esta máquina fabricada em França poderá resolver o problema crucial do acesso à água potável em todo o mundo. “Dois mil milhões de pessoas no mundo não têm acesso a água potável. No entanto, algumas delas vivem junto a rios…”, diz Paul Minot, que financiou a Filtralife com o seu próprio dinheiro. “Tive a ideia às 11 da noite. Estava na cama e dei um toque na minha mulher, dizendo-lhe que tinha encontrado uma forma de tornar a água potável. Comecei a trabalhar nela logo no dia seguinte”, conta-nos. Foi necessário um ano de investigação e desenvolvimento para criar a Filtralife.

Para mais informações: https://www.ouest-france.fr/environnement.com

 

25 de março 2024

É uma solução que é quase demasiado boa para acreditar. Em setembro passado, a empresa Filtralife, sediada em Poitou, lançou uma máquina capaz de tornar potável a água doce poluída, mesmo que esteja contaminada com pesticidas. Uma inovação que está a suscitar interesse em França e no estrangeiro. A Filtralife está na final nacional do concurso Tech For Futur.

Beber água do Dive em Valence-en-Poitou (Vienne) exige um pouco de força física e muito engenho. Demonstração: de copo na mão, Auguste Minot aproxima-se da borda da água. “Basta encher o reservatório: ativa-se o sistema com esta manivela e depois pega-se num copo, abre-se a torneira e a água sai imediatamente potável.

A máquina, criada pelo jovem, funciona sem eletricidade nem produtos químicos. A água passa por uma série de filtros. As membranas bloqueiam as partículas más e preservam os minerais. “Estamos a utilizar uma mistura de nanofiltração e osmose inversa. Vamos realmente reter todas as bactérias e vírus. Ao contrário de outras soluções, vamos reter os minerais que são essenciais à vida.

Validado pela ciência

Este método foi testado num laboratório instalado em Poitiers e aprovado pelo Ministério da Saúde. Professor emérito da Universidade de Poitiers e especialista em qualidade e tratamento da água, Bernard Legube pôs à prova cientificamente a máquina de Auguste Minot. O seu desafio: tornar a água do Marne própria para consumo.

Para mais informações, clique aqui: https://www.francetvinfo.fr/infos/societe

15 fevereiro 2024

É uma máquina de tamanho médio, com um tanque no topo e filtros no interior, que fica na margem de um riacho. “É accionada manualmente através de uma alavanca que se puxa da direita para a esquerda e da esquerda para a direita, pelo que não é necessária qualquer outra fonte de energia. Também não há químicos envolvidos”, explica o seu inventor, Paul Minot, fundador da FiltraLife, sediada em Valence-en-Poitou, na região de Vienne, em França.

Para o funcionamento da máquina, a água bruta é despejada num tanque. A água passa então por vários filtros, o último dos quais é extremamente fino, e emerge como água potável. “É inodora, insípida, incolor e, acima de tudo, de excelente qualidade.

Nous avons effectué un certain nombre d’études avec un laboratoire du Poitou, et elle répond parfaitement à tous les critères d’une eau potable”, poursuit Paul Minot. Les analyses ont été effectuées à partir de l’eau de la Marne, l’une des rivières les plus polluées de France. “Ça permet quand même d’alimenter un village, un quartier, une communauté, salue-t-il. Cette machine, elle regroupe différents types de traitements qui permettent d’arriver à une eau de super qualité à partir d’eau souterraine ou de surface de qualité moyenne ou médiocre pour un petit débit et pour l’alimentation d’une population en période de sécheresse ou de crise par exemple. Que ce soit à Mayotte pour prendre un exemple des DOM TOM, que ce soit en période de guerre, de catastrophe naturelle, d’incendie, d’effet aggravé du réchauffement climatique, c’est quand même une bonne solution d’autant plus qu’il n’y a besoin ni d’énergie ni de produits chimiques.”

Plus d’information : https://www.francebleu.fr/infos/societe

7 fevereiro 2024

Passado um ano, estamos na fase de comercialização. Estamos a dirigir-nos a pessoas que não têm acesso a água potável, mas a forma de as alcançar é através de governos, exércitos, ONG e multinacionais. Estes são os nossos clientes. Por isso, a nossa máquina não é vendida individualmente. Só a queremos vender em contentores.

A FiltraLife é 80% fabricada por uma fábrica metalúrgica situada a 40 minutos de Valence-en-Poitou. O resto é montado aqui por dois empregados que podem fazer 16 máquinas por dia. O nosso objetivo é fabricar 320 máquinas por mês com apenas dois empregados. E se recebermos encomendas maiores, podemos adaptar-nos.

Estamos a ser abordados por grandes grupos na Europa. No verão passado, alguns presidentes de câmara franceses contactaram-me. De momento, não estamos a vender a máquina individualmente, mas se vários presidentes de câmara se juntarem para fazer uma encomenda conjunta, porque não?

Mais informações: https://leplus.reportersdespoirs.com

31 janeiro 2024

Neste emocionante episódio de FiltraLife, temos a honra de dar as boas-vindas a um eminente cientista cuja ilustre carreira tem sido dedicada à indústria da água. Junte-se a nós para uma conversa enriquecedora sobre o poder transformador da FiltraLife e a ciência revolucionária por trás dela.

🔬Conheça o especialista: Conheça o nosso estimado convidado, uma autoridade líder no sector da água. Exploramos a sua notável jornada, descobrindo os marcos que marcaram a sua distinta carreira em tornar a água segura e acessível a todos.

💧A ciência da FiltraLife: Mergulhe no fascinante mundo da FiltraLife. Revelamos os complexos princípios científicos que fazem da FiltraLife um divisor de águas na filtragem de água.

Mais informações: https://youtu.be/Ei2D7GhsziQ

30 janvier 2024

Está surpreendido e, como ele próprio admite, ainda não tem “todas as explicações académicas” para este desempenho. Bernard Legube, professor emérito da Universidade de Poitiers e reconhecido especialista em tratamento de águas, é categórico: “Esta máquina é capaz de produzir água potável, sem energia eléctrica, sem combustão e sem produtos químicos”.

Perplexo com a primeira demonstração, em setembro passado, o antigo diretor da Escola Nacional Superior de Engenharia (Ensi) de Poitiers interessou-se de perto por esta inovação. De forma independente. Desde então, não pára de falar dela. E todos os resultados das análises do laboratório Ianesco de Poitiers apontam na mesma direção. Imaginem só! 
Uma amostra de água do Marne, ainda mais poluído que o Sena, foi recentemente filtrada por esta máquina milagrosa. O resultado? 
As 500 partículas analisadas estavam todas no verde.

Mais informações: https://www.le7.info/article

26 janeiro 2024

La Tribune reúne os melhores especialistas e percorre toda a França em busca das empresas em fase de arranque que irão enfrentar os grandes desafios económicos, sociais e climáticos da próxima década. O maior evento tecnológico francês, Tech for Future, prosseguiu a sua viagem por França em busca das inovações do futuro em Bordéus, na sexta-feira, 26 de janeiro, após uma primeira escala em Toulouse. A ideia é coroar seis start-ups por região, uma em cada uma das seguintes categorias: Ambiente e Energia, Indústria, Dados e IA, Smart tech (inovações na utilização), Saúde e Start (start-ups em fase de arranque). 26 start-ups da região de Nouvelle-Aquitaine apresentaram as suas inovações a um painel de profissionais. Para além do La Tribune, fizeram parte do júri os nossos parceiros Mission French Tech, Bpifrance, Business France, BNP Paribas, Dalkia, BeTomorrow e MamaWorks.

Mais informações: www.latribune.fr/technos-medias

23 janeiro 2024

“Dirijo uma empresa de telecomunicações numa pequena aldeia no sul de Vienne. Concebi as instalações utilizando métodos de construção ecológicos para as aquecer a um custo mais baixo e instalei um sistema de recuperação de águas pluviais para abastecer os autoclismos, as máquinas de lavar, etc. Queria ir mais longe e tornar a água da chuva potável. Queria ir mais longe e tornar a água da chuva potável. Com o meu cérebro de engenheiro, queria ultrapassar os limites e tornar a água da chuva potável. Foi isso que me levou a criar a FiltraLife.

Foi concebido para não se avariar: totalmente mecânico, funciona sem eletricidade ou eletrónica. Concebida para pessoas com baixos rendimentos, não há consumíveis para trocar ou comprar de novo. O nosso objetivo, com toda a modéstia, é fornecer uma solução em regiões onde as pessoas não têm acesso a água potável. E é esse o caso de dois mil milhões de pessoas no mundo atual”.

Paul Minot.

Mais informações: https://vivant-le-media.fr

2 janeiro 2024

No dia 23 de novembro, tivemos a oportunidade de participar numa conferência organizada pela La Maison de l’Afrique, uma plataforma dedicada ao intercâmbio e à promoção das economias, culturas e artes africanas, fundada em 1974.

A conferência, conduzida pelo Sr. Youssouf Camara, Diretor da Maison de l’Afrique, destacou a importância crucial do acesso à água, um desafio que todos enfrentamos todos os dias.

A Air Water Africa também esteve presente, representada pelo seu Diretor-Geral Alain Léon, para apresentar as suas tecnologias baseadas em sistemas de condensação atmosférica e de osmose inversa.

Para saber mais sobre La Maison de l’Afrique: https://lnkd.in/deBjKGk6

 

28 dezembro 2023

Poderia uma máquina simples, robusta e móvel produzir água não potável? Paul Minot, engenheiro e diretor de uma empresa sediada em Valence-en-Poitou, não se limitou a imaginar. Concebeu-a.

Após dez meses de trabalho, o protótipo desta máquina está agora operacional. Foi apresentado um pedido de patente. A Filtralife Solution acaba de ser criada. Com uma sólida experiência internacional, nomeadamente em África, Paul Minot pretende instalar uma oficina nos seus 1.000 m2 em Valence-en-Poitou, capaz de produzir dezasseis máquinas por dia para responder a necessidades que ele sabe serem imensas: “Em todo o mundo, dois mil milhões de pessoas não têm acesso a água potável. Há países que têm água mas não a podem beber. Mais de um milhão de pessoas morrem todos os anos por beberem água poluída”.

Paul Minot

Mais informações: www.lanouvellerepublique.fr

6 novembro 2023

Com um peso de apenas 60 quilos, a máquina pode ser deslocada muito facilmente. “Queria uma solução simples, móvel e totalmente mecânica. Uma máquina que não se avaria”, explica o inventor ao La Nouvelle République.

Paul Minot acaba de registar a patente da sua solução e criou a empresa FIltralife Solution para a desenvolver. Espera oferecer o seu equipamento a um preço de 6.900 euros a governos, ONG e multinacionais em países onde o acesso à água potável é um problema. A máquina poderia também ser interessante para as forças armadas, fornecendo água potável às tropas em qualquer terreno, aos hospitais em zonas carenciadas ou às escolas. Poderia também ser útil em caso de catástrofe natural, tornando temporariamente a água imprópria para consumo na zona geográfica afetada. O seu inventor já pensou na forma como o vai embalar. “Não será vendido individualmente, mas em contentores. Num contentor de 40 pés, é possível colocar 47”, disse ao jornal local.

Mais informações: https://polesocietes.com/actualites

28 agosto 2023

É um facto bem conhecido que é em tempos de crise que as invenções florescem. Neste momento, não há água, mas há ideias. Mesmo em França continental. Paul Minot, um engenheiro de telecomunicações que fornece a África subsariana, tem estado a trabalhar num conceito fácil de usar para tornar a água potável. Tal como as torneiras de cerveja, basta rodar a manivela e o ouro azul torna-se puro. Não há outra fonte de energia para um processo que ele promete ser simples de usar e manter.

Depois de a conferência de imprensa do prefeito de Mayotte, que anunciava medidas restritivas, ter feito eco no Planète France, ele contactou-nos para nos dizer que tinha A solução com o seu Filtra Life, cujo nome vem da empresa que criou.

Mais informações: https://lejournaldemayotte.yt/2023